Últimas
  Filme de Torquato vai para escolas e casas de cultura// Bolsonaro defende general que sugeriu intervenção// MPF cobra da Sesapi destino de mais de R$ 15 milhões// Aegea diz que aumento na tarifa de água está de acordo com edital// Netanyahu quer que europeus sigam exemplo de Trump//
 


www.jornaldacidadepi.com.br

 
 
POLÍTICA
CIDADE
POLÍCIA
TELEVISÃO
MUNICÍPIOS
ESPORTES
MUNDO
 
TJ mantém julgamento de Moaci Moura no Tribunal Popular do Júri

O acusado de provocar o acidente que matou os irmãos Bruno Queiróz e Junior Araújo, integrantes do coletivo Salve Rainha, será julgado pelo Tribunal Popular do Júri de Teresina. A determinação é da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí que, por unanimidade, negou provimento ao recurso da defesa de Moaci Moura da Silva Júnior, mantendo, portanto, a sentença de pronúncia.

Os advogados de Moaci haviam pedido para que não fosse julgado pelo Tribunal do Júri. A defesa entrou ainda com recurso para que o crime, que já foi considerado como doloso, seja julgado como culposo e não precise ir a júri.  

No inquérito que apurou a colisão de trânsito, ficou provado que Moaci Moura trafegava a aproximadamente 100 Km/h e invadiu sinal vermelho. Atualmente ele responde ao processo em liberdade e cumpre medidas cautelares.

Além do homicídio de Bruno e Junior Araújo, o jovem também é acusado de lesão corporal grave contra o jornalista Jader Damasceno, único sobrevivente. 

Entenda o caso

O acidente ocorreu por volta das 23h30 do dia 26 de junho de 2016, quando um veículo modelo Corolla colidiu lateralmente com o fusca dos jovens, no cruzamento da Avenida Miguel Rosa com a Rua Jacob de Almenda, na zona norte de Teresina.

O motorista do Corolla, Moacir Moura da Silva Júnior, estava embriagado e teria ainda tentando fugir do local sem prestar socorro às vítimas. O acusado não tinha passagem pela polícia, mas já havia perdido dois veículos por se envolver em acidente de trânsito.

Moaci Moura. Foto: Reprodução Facebook

Moaci Moura. Foto: Reprodução Facebook

Na manhã do dia seguinte, Moacir Moura foi encaminhado para audiência de custódia, que o pôs em liberdade. A audiência ocorreu na sede do fórum criminal de Teresina. O juiz estipulou pagamento de oito salários mínimos, totalizando R$ 7.040 de fiança.

Bruno Queiroz não resistiu aos ferimentos e faleceu na hora. O seu irmão, Júnior Araújo, veio a óbito três dias depois, no Hospital de Urgência de Teresina (HUT). Já Jader Damasceno deu entrada no HUT com pneumotórax bilateral por trauma toráxico e uma fratura fechada de tíbia e fíbula na perna direita e um traumatismo craniano encefálico. Ele deixou o HUT no dia 28 de junho para ser submetido a uma cirurgia ortopédica na perna direita em um hospital particular, mas passa bem.




 






Portal oficial da VND Comunicações e Marketing



 


Fale Conosco

O nosso propósito é levar a informação a todos os recantos do Piauí, do país e do mundo, com imparcialidade e respeito.

COMO ANUNCIAR

Para anunciar no Notícia Mais, basta ligar para:

(86) 9942-2747
E-mail:vilsonsanttos@bol.com.br