O povo quer

Lendo em um dos nossos muitos portais de informações, me deparei com notícia sobre uma reunião que aconteceu na manhã do dia 16, (terça-feira), entre taxistas e o pessoal da STRANS sobre os motoristas vinculados ao aplicativo UBER. 

Um dos temas era a exigência dos taxistas para que a prefeitura fiscalizasse mais e evitasse a atuação dos motoristas do UBER, pois essa é a única forma de eles conseguirem “sobreviver” com a qualidade do serviço que oferecem. Não podia dar outra: terminou em tumulto.

Por trás de todo esse processo, existem alguns fatos que merecem destaque e que a população pensa que sabe. Vou citar apenas um: Você sabia que grande parte dos alvarás liberados para taxistas são de propriedade de vereadores ou de ex-vereadores? Pois é. E que essa valentia deles, para resolver as questões, vem exatamente da cobertura que lhes é dada pelos “donos” dos alvarás?

Pois agora o bicho começou a pegar, pois a população escolheu ser melhor atendida. Andar em carros limpos. Ter motoristas atenciosos. Saber quanto tempo de espera até ser atendido. Pagar menos pelo trajeto. Não ser explorado nas saídas de shows etc.

Pelo que apurei, a maioria dos motoristas do UBER está estudando ou já é graduado. Trabalham por prazer e não exclusivamente pelo dinheiro gerado pelo percurso e isso está conquistando os usuários.

Entendo que uma boa medida adotada pelo sindicato dos taxistas seria reunir suas diversas cooperativas e começar a preparar melhor seus motoristas para concorrer em pé de igualdade, senão...

 

 

 

Comentários

Notícias Relacionadas

Socorro!!!
O Piauí é no Brasil?
O povo quer
Um dia de esperança
Abril de perdas
TV JORNAL DA CIDADE
Untitled Document
Heráclito Fortes é hostilizado por petistas ao chegar a Teresina
Mais Videos

Untitled Document

Por Safira Bengell: Badalações em Teresina e no Rio de Janeiro
O Boato de Enéas Barros
QUEM REALMENTE MANDA NO BRASIL?
Socorro!!!

Untitled Document

Diego Albert Web Desenvolvimento

Mapa do site


Jornal da Cidade 2003-2011 © Todos os direitos reservados.
É permitido a reprodução do conteúdo deste portal desde que citado com fonte.