Final de Salve Jorge tem a pior audiência do horário e decepciona público no horário nobre da TV
Novela não atingiu o pico no seu final

Os vilões de ‘Salve Jorge’ terminaram como todo mundo esperava: atrás das grades. Além de um final sem surpresas, o último capítulo da novela de Glória Perez teve a pior audiência das últimas oito tramas do horário: 45 pontos, de acordo com prévia do Ibope. A antecessora, ‘Avenida Brasil’, marcou 52 pontos.

O elenco se reuniu em uma churrascaria na Zona Sul para assistir ao último capítulo. Uma das cenas mais marcantes foi a surra das meninas traficadas em Russo (Adriano Garib), algemado numa cama por Jô (Thammy Miranda). Na cadeia, Wanda (Totia Meirelles) virou evangélica. E Lívia (Claudia Raia) se insinuou para o diretor do presídio, já pensando numa fuga.

Finais de novelas são sempre semelhantes entre si: contas pendentes são acertadas, crimes que pedem punição são punidos, casais há anos sem se entender enfim se aproximam. Assim, o ultimo capítulo de Salve Jorge, exibido nesta sexta-feira (17), na TV Globo, não poderia ser diferente.

Tudo o que o público esperava ver no episódio derradeiro da trama de Glória Perez aconteceu. A quadrilha de tráfico humano foi punida, Morena e Théo conseguiram recuperar a pequena Jéssica na Turquia, Helô voltou a se casar com Stênio...

Mas o que realmente importa em tramas do gênero - nas quais, necessariamente, vilões acabam derrotados e mocinhos saem vitoriosos - não é bem o resultado final, mas, sim, o desenrolar de situações que chegam a ele. Além, é claro, dos pequenos detalhes de personagens secundários que ninguém realmente pensa ao longo dos meses de exibição da trama, mas que acabam sendo obrigados a receber alguma conclusão. 

Assim, para quem perdeu o desfecho da trama - ou gostaria de relembrá-lo -, a narrativa a partir de agora, o desfecho dos principais núcleos de Salve Jorge, que a partir de segunda-feira (20) será substituída por Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, na faixa das 21h da TV Globo. 

Fim da gangue

O plano começou de forma simples. Infiltrada dentro da quadrilha de Lívia, Riva (Rita Elmôr) entra no alojamento e, ainda fingindo ser vilã, ordena a todas a garotas que se arrumem para ir à boate, onde a polícia já prepara secretamente uma invasão. Nela, Joyce  dá prosseguimento ao teatrinho: a agente se aproxima de Russo, esfregando seu rosto no do bandido, e lhe faz carícias. O vilão se empolga; os dois vão juntos a um quarto. 

 
 
   

Joyce, então, joga Russo na cama. Empolgado, ele pede, "pode fazer o que quiser". "Vou fazer um strip só para você", ela promete, enquanto amarra braços e pernas do bandido. "Você me quer só pra você, vadia? Quero ver você tirar sua roupa agora. Bora, Lohanna", pede, quase implorando. De repente, a surpresa. Joyce subitamente lhe aponta uma arma. "Oh, baby. Não inventa outra. Essa brincadeira não me excita nem um pouco", Russo diz. Ela o interrompe: "meu nome não é Lohanna. Meu nome é Jô".

Ao mesmo tempo, no salão principal da boate, a polícia entra com tudo, arrombando portas, gritando ordens. As meninas correm, se desesperam. Os comandantes da operação pedem para a casa ser cercada. Deduzindo que a situação já está sob controle, Helô é, de repente, agarrada pelas costas. "Se vocês não garantirem minha saída, ela morre", ameaça um dos capangas da quadrilha, apontando uma arma para a cabeça da delegada. "Eu quero um carro. Agora! Chega de conversa, que não to brincando!"

Riva, porém, é mais rápida do que o bandido. Enquanto todos os policiais obedecem a ameaça, abaixando seus revólveres e aceitando Helô como uma refém, a agente observa tudo atentamente ao fundo, só procurando o momento certo para agir. Logo ela mira bem no capanga e atira em sua arma. "Polícia internacional!", ela anuncia, aos brados, livrando a colega.

Quase todos os integrantes da quadrilha na boate são levados. Mas falta algo. "Nada da criança. Nada", lamenta Helô a Morena, que recebe a notícia com decepção e desespero.

Caça às líderes

Além da ausência da criança, outro problema inicial da ação foi que os principais integrantes da quadrilha, Russo, Wanda e Lívia, aparentemente não foram capturados. Helô confessa a Morena estar preocupada. "Wanda também sumiu, olhamos todas as entradas. Não sei como ela fugiu", ela diz.

A jovem, no entanto, conhece bem a estrutura da boate da época em que foi mantida como garota de programa dos bandidos, e lembra de uma saída secreta, que poderia ser usada pela vilã. E ela acerta em cheio.

"Eu sabia! Vagabunda, você sabe onde tá minha filha!", Morena grita apontando a arma para Wanda, descoberta em flagrante pela jovem. A vilã implora, "abaixa isso, abaixa isso". Mas a polícia chega, temerosa com uma possível atitude precipitada de Morena, e afasta as duas, momento em que a traficante se enche de coragem e esbraveja: "eu não vou falar! Procura você, que eu não vou falar!". 

Entregue à delegada Helô, a bandida é tratada com  desprezo pelas garotas traficadas, que se emocionam ao ver Morena de volta, viva. "Peguei ela. Peguei a cachorra! E tu não vai fugir, não, Wanda. Vai pagar por tudo o que fez!", ameaça a mocinha.

Ao mesmo tempo, Joyce retorna do quarto, desta vez sem peruca. As meninas ficam espantadas e se entreolham, sem entender nada. "Cadê seu cabelo, Lohanna?", indagam, confusas. Sem dizer nada, a agente chama cada uma das garotas pelo nome e as leva para o quarto onde Russo está amarrado. A atitude é aprovada por seus superiores. 

"Atenção, a polícia não pode saber que eu as trouxe para cá. Mas vamos devolver alguns daqueles os tapas", Joyce diz às garotas, que sorriem e iniciam a pequena sessão de vingança. Uma a uma, elas estapeiam, xingam, provocam Russo. O vilão grita. Está tudo acabado para ele.

Mas ainda faltava a pecinha mais importante da ação: a toda-poderosa Lívia. Enquanto os policiais percebem, em Istambul, que seu principal alvo fugiu, a líder da quadrilha ressurge em Praga, na República Tcheca, acabada, sem mais funcionários de confiança, tampouco economias no bolso.

Lívia, então, volta a atuar no ramo em que começou, como dançarina e garota de programa. Mas o retorno aos primórdios, a luta para recomeçar do zero apenas para não ser presa, não tarda a ser interrompido. Depois de uma performance sensual em uma boate local, Riva e Helô se aproximam silenciosamente da vilã e a algemam.

Lívia acaba na cadeia, no Brasil, junto com Wanda. Pela primeira vez em Salve Jorge, ela surge em cena sem maquiagem, abatida, aparentemente sem esperanças. "Vem ao culto comigo. Eu aceitei Jesus", aconselha Wanda, agora religiosa. Lívia compara a colega a um inseto, por conseguir se adaptar a qualquer lugar. 

Se uma das duas aparentemente opta por uma mudança brusca em sua vida, à procura de sua redenção, a chefona do tráfico continua a mesma. Do pátio da prisão, ela vê a chegada de um homem bem vestido, com pose de autoridade - posto do qual ela pode muito bem tirar proveito. A vilã ajeita os cabelos, abre um sorriso, e caminha na direção do sujeito, confiante. "Eu preciso de um conde italiano. Cada um se defende como pode", diz Lívia a Wanda.

Esse cara sou eu

A quadrilha foi destruída, os bandidos, todos presos. Mas, naturalmente, Théo não podia terminar Salve Jorge como um mero coadjuvante das ações da polícia. Afinal, parafraseando o refrão da canção-tema da trama, de Roberto Carlos, "esse cara é ele".

Decidido a encontrar a filha, o militar viaja à Capadócia, onde encontra em Zyah um ajudante para descobrir a localização da garota. A cavalo, consultando as pessoas do vilarejo onde realizam as buscas, os dois logo ficam sabendo que ela está em uma casa, no topo de uma montanha. 

A pequena investigação de Théo e Zyah surte efeito. Ao entrar na residência, os dois descobrem Jéssica, sob os cuidados de uma humilde família local, ameaçada pela quadrilha de Lívia. O objetivo está cumprido. O capitão ergue os braços e agarra o bebê com força. Ele se emociona, aliviado. Enfim, seu amor com Morena pode ser vivido do jeito que os dois sempre sonharam.

De fato, a volta ao Brasil, já como um casal feliz, deixa claro isso. Morena e Théo são recebidos com festa no Alemão. A vontade de formar uma família está finalmente realizada. Lucimar recebe os dois sorridente, emocionada. E, além da volta da filha, do genro e da neta, ela ainda tem outro motivo para celebrar: Thompson, o mordomo, se declara, e os dois passam a formar um novo casal apaixonado. Após meses de tensão, enfim os dois sorriem com sinceridade e amor.

Traição

Enquanto isso, no núcleo abastado de Salve Jorge, chegou a hora de Isaurinha enfrentar seus demônios. Em sua mansão, Leonor não acredita quando Stênio chega e lhe revela que seu marido, doutor Gustavo, teve um filho fora do casamento. Decepcionada, ela vai até a casa da melhor amiga e prontamente lhe pergunta: "Isaurinha, é verdade?"

A mãe de Celso nem precisa responder nada. O semblante de surpresa com a pergunta e os olhos marejados entregam a verdade. "A gente acredita em tantas coisas que não são verdade. Me fez tão bem passar esses anos todos acreditando que tudo foi perfeito, que eu tive o melhor de todos os casamentos, que eu tive a mais fiel de todas as amigas. Meu Deus", Leonor desabafa.

"Foi uma vez só, Leonor. Foi a bebida, o verão, o mar de Angra", tenta se desculpar Isaurinha, sem ajudar muito com seus argumentos. O perdão não lhe é concedido.

Mas a matriarca dos Flores Galvão, apesar de decidida a se afastar da mulher que já considerou sua melhor amiga, não se mostra vingativa. Depois de prometer a Isaurinha que vai ajudá-la até os resultados do DNA de Celso serem revelados, ela ainda garante que, provada a verdade, vai conceder ao filho ilegítimo do falecido marido todos os seus direitos de herança. 

Confiante, Celso celebra a nova realidade com Amanda. "Eu sou um Flores Galvão", ele brada. A garota se assanha: "legítimo?". A resposta vem com um sorriso de confirmação, devolvido com carícias em suas mãos. Como define Antonia, "os dois se merecem".

O amor está no ar

Enfim, os finais felizes. Como em todas as novelas, o "e viveram felizes para sempre" tinha de estar presente em Salve Jorge. A começar por Helô e Stênio, que se reaproximam ao ficarem sabendo da gravidez de Drika (Mariana Rios).

"Nós vamos ter que enfrentar isso juntos. Não vamos deixar aqueles dois sozinhos com um filho", diz o advogado. Os dois, então, começam a recordar sobre como o tempo voa, sobre a época em que se casaram, e o clima surge. 

Tempos depois, os dois finalmente oficializam o retorno com um casamento. "Não acredito que eles tão fazendo isso de novo", diz Drica a Pepeu. "Eu não acredito que estou assinando isso de novo", repete Helô, mirando os olhos de Stênio, enquanto assina os papéis do casório. O casal sorri e se beija.

Confuso

Nem o último capítulo, no entanto, conseguiu deixar todos as suas conclusões às claras. Morena e Théo, por exemplo, só desembarcaram no Brasil com a pequena Jéssica após o casamento de Helô com Stênio - que teria ocorrido, de acordo com um GC da novela, "tempos depois" da ação responsável por acabar com a quadrilha de Lívia. Onde, afinal, estavam os dois ao longo de todo esse período?

Outra confusão no roteiro ocorreu durante a cerimônia do casório. Bem distantes do núcleo central da trama, os militares do quartel general compareceram em peso à união da delegada com o advogado, despertando dúvidas em relação à ligação, não explicada, que teriam com o casal.

Russo, vítima da vingança das garotas que por tanto tempo maltratou, também teve um destino sem esclarecimentos. Depois da saraivada de tapas que recebeu, qual foi o fim do traficante? Foi preso? Morto? Coube ao telespectador deduzir.

Por fim, por que raios Haroldo, depois de ter atropelado e, por consequência, matado o filho de Érica, acabou junto da personagem interpretada por Flávia Alessandra? São coisas que talvez nem Glória Perez explique.

Comentários

Notícias Relacionadas

Após 30 anos, a rainha dos baixinhos está desempregada
Últimos capítulos: Aline esfaqueia e tortura Ninho antes de fuga mas é impedida por Paloma
Nossa manchete hoje é para desejar feliz Ano Novo a todos os nossos leitores, amigos e patrocinadores
Pilar flagra César e Aline e dá uma surra na secretária
Denize elimina Paulo Nunes e segue no "A Fazenda" mais forte para ganhar os R$ 2 milhões
TV JORNAL DA CIDADE
Untitled Document
Heráclito Fortes é hostilizado por petistas ao chegar a Teresina
Mais Videos

Untitled Document

Por Safira Bengell: Badalações em Teresina e no Rio de Janeiro
O Boato de Enéas Barros
QUEM REALMENTE MANDA NO BRASIL?
Socorro!!!

Untitled Document

Diego Albert Web Desenvolvimento

Mapa do site


Jornal da Cidade 2003-2011 © Todos os direitos reservados.
É permitido a reprodução do conteúdo deste portal desde que citado com fonte.